Vinologique

Porque a vida é curta para beber vinho ruim – tudo sobre o mundo dos vinhos para iniciantes de um jeito simples e sem frescuras!

Que bom pra você !

6 Comentários

Ok, agora sim voltando ao que interessa: VINHOS !!! Outra questão super comum é: na hora de comprar um rótulo que não conheço, como eu vou saber se este vinho é bom?

Já adianto que essa é uma pergunta que eu não vou conseguir responder fácil. Quer dizer, claro que existem indicadores da qualidade de um vinho, mas em primeiro lugar, gosto é totalmente pessoal ! Eu mesma já provei vinhos renomados (e caro$$$$) que não eram do meu gosto, mas ainda assim eram famosos e bem avaliados como bons exemplares de seu gênero.

O fato de eu não ter gostado (ou você) não questiona a qualidade do vinho em si. Sabe quando falei dos aromas ? Eu não sou muito fã de maracujá, por exemplo. Qualquer vinho branco que tenha um aroma muito forte de maracujá provavelmente não vai ser dos mais agradáveis pro meu paladar. Do mesmo jeito que você pode amar maracujá e vai achar o mesmo vinho incrível. A percepção também é muito pessoal, um aroma intenso para uns pode ser fraco para outros – vejo isso acontecer com comida o tempo todo.

Em relação à qualidade, existem sim vinhos com melhor reputação que outros, feitos em regiões mais propícias à produção, com uvas melhores, processos de fabricação mais elaborados, etc, mas nem sempre é o vinho mais caro que mais agrada.

E como saber se vc vai gostar de um vinho ou não ? Basta abrir a garrafa e tomá-lo ! 🙂 – não me xingue, to falando sério !!!

Fotinho pra descontrair - 2008 nas Caves da Moet & Chandon - região de Champagne

Fotinho pra descontrair – 2008 nas Caves da Moet & Chandon – região de Champagne

 

 O único jeito 100% infalível de saber se você vai gostar é provando. Se não conhece o rótulo, sempre é uma aposta – o truque é buscar pistas pra minimizar o seu risco. Se você gosta de vinhos e bebe com uma certa regularidade vai acabar percebendo que tem preferências. Pode ser uma uva, um produtor, uma região… Quanto mais vinhos diferentes você experimentar, mais vai desenvolver o seu olfato e paladar para identificar aromas prazerosos.

E claro que existem vinhos ruins – vou chamá-los aqui de vinhos com defeitos. Pense neles como os vinhos que, independente do gosto de cada um, todas as pessoas que o bebessem achariam ruim. São problemas criados na maioria das vezes pela armazenagem incorreta da garrafa e costumam ser fáceis de identificar. Mas isso explico outro dia…

Ah, ter memória boa também é importante: se gostar muito de um vinho (ou se não gostar), anote o nome e a uva. Tente perceber exatamente o que chamou sua atenção, para bem ou para mal. Assim da próxima vez que for escolher uma garrafa você já tem uma referência de partida. Mas desenvolver a lista de vinhos preferidos é uma missão – das mais agradáveis, aliás – que não pode ser terceirizada.

Última dica: muitos produtores ao importar vinho para o Brasil incluem um contrarrótulo. Às vezes eles indicam os aromas que você vai encontrar no vinho e você pode usar estas informações como guia, procurando por aromas familiares. E em todo caso, a maioria das lojas especializadas e restaurantes têm Sommeliers à disposição que podem ajudá-lo na escolha. Não tenha vergonha de perguntar, estamos aí pra isso !!! 🙂

E você, já tomou um vinho que não gostou?

Saúde, santé, cheers, salud !

Anúncios

Autor: Vinologique

Tudo sobre o mundo dos vinhos para iniciantes de um jeito simples e sem frescuras!

6 pensamentos sobre “Que bom pra você !

  1. Oi Fê, gostei muito das dicas!! Vc poderia sugerir faixas de preços, incluindo custo/benefício para nossas escolhas? Sigo muito as dicas dos sommeliers, mas às vezes sinto que mesmo em lojas bem conceituadas a indicação vem por conta do tipo de comercialização que foi feita para a importação dos vinhos!! Tks! Bjs

    Curtir

    • Oi Elenice ! Vou fazer um post falando sobre escolhas em restaurantes sim ! É difícil mesmo falar sobre faixas de preço mas o sommelier deveria ser o profissional com a opinião menos tendenciosa. Geralmente quando distribuidores ou importadores têm alguma ação específica para incentivar a venda, os garçons também ganham algum benefício e costumam ser os primeiros a tentar “empurrar” algum rótulo. É claro que nada impede que o sommelier faça o mesmo, mas ele deveria ser o profissional que montou a carta inteira do restaurante e por isso indicaria algo dentro das possibilidades e gosto dos clientes. Por isso recomendo sempre perguntar bastante sobre o vinho, especialmente quando a recomendação não é dos rótulos mais acessíveis. Isso ao menos vai provar se ele conhece mesmo o vinho ou se está só tentando fechar uma venda. Bjos !

      Curtido por 1 pessoa

  2. Fe… Lembrando que nosso paladar também vai mudando com o tempo. Basicamente, quanto mais novos, tendência de gostarmos de vinhos mais doces…. Depois muda. Explicação até fisiológica. Seu comentário perfeito, gosto eh pessoal…
    Deixo aqui dica para 2 temas aproveitando esse: da pontuação das classificadoras de vinhos, costumo ir atrás para a escolha do qual comprar. E a diferença do vinho doce e seco, o que muda na fabricação ….Bjs!

    Curtir

  3. Posha! Acho q vou começar a anotar então os que eu mais gostar, porque parece que não tem muito a ver com a marca e preço, mas sim os aromas então… Curti! Tks

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s